Guia de Setup GSC

ITENS DE CONFIGURAÇÃO DO SETUP GSC

Itens do setup dos carros do GSC/rFactor de forma simples, rápida e direta.

gsc001

 Distr. Freio – É a distribuição de pressão do freio entre dianteira e traseira. Quanto mais pressão você colocar na frente, mais as rodas da frente poderão travar para a freada, fazendo com que o carro saia de frente. Quanto mais pressão na traseira, maior o risco de o carro rodar quando freando e fazendo curva.

Pressão do freio – quanto maior, maior o risco de travamento da roda. Quanto menor, menor o risco, em compensação terá que frear mais cedo para compensar a pressão.

Distribuição de Peso – Quanto mais na dianteira, mais o carro escapará de frente. Quanto mais na traseira, maior o risco de o carro rodar.

Lateral – Idem ao informado acima, só que tratando de peso nas laterais do veículo. Ideal para realizar setup em circuitos com curva para um só lado. Exemplo: Tarumã. As curvas, em sua maioria, são para a ESQUERDA. Então o peso maior do carro ficará na direita, uma vez que o carro tende a tombar para esse lado. Então se coloca o peso maior na esquerda, fazendo com que na direita gaste menos pneu por peso.

Asa Traseira e Dianteira – preciso falar? Quanto maior o ângulo, mais no chão seu carro ficará nas curvas, perdendo velocidade as retas. Quanto menor o valor, mais rápido o carro fica, mas perde sustentação na curva.

gsc002

Pressão do pneu – quanto maior a pressão, mais duro o pneu.

Pneu duro – ideal para circuito de muita reta, propiciando velocidade. Porém o carro escorrega mais nas curvas, saindo de frente e com maior possibilidade de rodar devido à menor área de contato com o solo.

Pneu mole – ideal para circuito com pouca reta e de baixa velocidade, propiciando grip e melhores curvas. Porém com elevado gasto devido ao grip.

Cambagem – é a inclinação da roda. Quanto mais negativa for essa cambagem, mais aderência você terá nas curvas. Cambagem negativa demais tira a aderência do pneu, tornando-se mais um contra do que um pró para as curvas.
Tome como exemplo um carro fazendo uma curva para a esquerda.
Quando você coloca a cambagem negativa a curva, aquela roda que está levando maior peso (roda direita) tenderá a ficar em posição neutra, ou seja, em pé (linha pontilhada), levando toda a carga. Só que quanto mais negativa a cambagem, mais a parte interior do pneu gastará, devido a “somente” esta área ter contato com o solo durante as retas e princípio de curva.

Isso é cambagem.

cambagem

Caster – é o posicionamento da mola em relação ao eixo Y da suspensão.

Caster positivo – ideal para pistas não onduladas. Em casos de pistas onduladas, quanto maior o valor, mais seu carro será empurrado para trás a cada deformidade na pista, fazendo perder velocidade.

Caster negativo – seu carro terá ótima velocidade, mas você terá uma suspensão que não absorverão impactos, prejudicando seu desempenho.

caster

Carga da mola – quanto maior o valor, mais dura é a mola.

Compressão lenta – é a capacidade de contração da mola quando trabalhando suavemente (circuito pouco ondulado). Quanto maior o valor, mais rápido ela trabalha.

Expansão lenta – é a capacidade da mola de expandir quando trabalhando suavemente.

Compressão rápida e expansão rápida – idem ao compressão/expansão lenta, só que quando a mola trabalha de forma rápida (circuito muito ondulado).

Convergência – configuração das rodas dianteiras/traseiras para fazer com que o carro tenha mais aderência e faça melhor as curvas ou ande mais nas retas.

Divergência é o contrário da convergência – valores positivos.

convergencia

Nas dianteiras aplica-se SEMPRE valores NEGATIVOS enquanto nas traseiras SEMPRE valores POSITIVOS ou ZERO.

Se você aplicar muita convergência negativa nas rodas da frente, seu carro estará apto a fazer ótimas curvas, porém perde-se em retas. Quanto menos negativo for a convergência dianteira, mais rápido ele será nas retas, perdendo nas curvas.

Em contrapartida, o mesmo vale para a convergência traseira, só que tratando-se de valores positivos.
Em circuitos com muitas retas e curvas pouco travadas, quanto menor o valor, melhor. Se possível colocar zero. Só quando tem circuito travado com necessidade de curvas mais fechadas e lentas (onde precisa mais velocidade para fazer as lentas) que recomendo colocar valores na convergência traseira.

convergencia001

Anúncios